Caminhada de férias: fique atento

Você está de férias? Vai descansar? Que tal uma caminhada só para espairecer!! Muitas pessoas aproveitam o período para perder os quilos a mais, por meio de alguma atividade física. Uma das mais adotadas é a caminhada, tanto pela possibilidade de fazê-la em horários variados, como pelo baixo custo. Avaliação médica e um simples par de tênis encerram praticamente a despesa com o exercício. Porém, a orientação e alguns cuidados são necessários para que a atividade não cause problemas de saúde.
Os riscos da caminhada são quase inexistentes, mas podem existir, caso a pessoa não siga uma orientação médica além das orientações de um profissional de educação física, ou se o ritmo da caminhada for muito pesado. A caminhada não apresenta nenhum malefício, mas requer alguns cuidados mínimos. Antes de começar é preciso fazer uma avaliação médica (isto serve para todo o tipo de atividade ou exercício físico) e alguns exames para que a pessoa saiba qual a intensidade e tempo adequado para a caminhada. O ideal é que a duração seja acima de 40 minutos, três vezes por semana. Se o praticante possuir um problema cardíaco ou patologia associada, este requer uma atenção maior ainda.
Entre os benefícios do simples andar estão a melhoria da circulação sangüínea, da atividade do coração, diminuindo, assim, os riscos de problemas cardíacos. Fazer caminhadas também tem outras vantagens: diminui a tensão, o estresse, a ansiedade, combate sentimentos de inadequação, melhora a auto-estima e depressão, melhora o humor e torna o sono mais tranqüilo. Essa atividade física auxilia nas dietas de emagrecimento e é ideal para pessoas sedentárias que querem começar a fazer exercícios.
Para você que quer fazer esta atividade, lembre-se de passar pelo cardiologista. Abaixo segue algumas dicas para você começar:

  1. Faça em um horário que após a caminhada você não tenha nenhum compromisso;
  2. Use roupas largas e bem ventiladas; sinta-se a vontade;
  3. O tênis é muito importante, não são necessários estes de alto custo, mas os que são confortáveis e com um solado de látex ou borracha macia; não esqueça das meias, elas não deixam formar bolhas nos pés, além de reterem o suor;
  4. Antes de iniciar, faça um alongamento simples dos músculos a serem exigidos; tríceps sural (batata de perna), ísquios-tibiais (parte posterior da coxa), quadríceps (parte anterior da coxa); alongue também a coluna vertebral e os ombros para evitar tensões ao caminhar;
  5. Procure lugares planos, não caminhe logo de início na subida ou descida; inicialmente não caminhe na areia fofa ou gramado, prefira chão batido (estradas de terra ou asfalto) e cuidado ao caminhar na praia próximo a água, devido ao desnível da areia você acaba exigindo mais de um membro do que do outro;
  6. Mesmo que as temperaturas forem baixas ingira água a vontade, a hidratação é fundamental para o bom funcionamento do corpo;
  7. Não force demais as passadas e nem tente acompanhar um amigo que já pratica há algum tempo, caminhe no seu ritmo. Lembre-se do seu bem estar;
  8. Procure não conversar, muitas pessoas caminham e falam ao mesmo tempo; isso faz com que você “engula” ar junto com o ato de respirar fazendo você se cansar mais;
  9. Se você tiver um rádio com fone de ouvido, ótimo! Vá ouvindo seus programas ou músicas favoritas, isso faz você ficar bem mais a vontade e não permite o “bate-papo” caminhando;
  10. Se os estudos pedem para fazer pelo menos 40 minutos e você não conseguir, não desanime; caminhe dentro das suas possibilidades, se você começar a praticar logo mais estará fazendo o tempo que desejar, o importante é fazer e sentir-se bem. Ao final respire fundo e relaxe, alongue mais um pouco (os mesmos músculos do início) e lembre-se: qualquer coisa que você sentir diferente em você procure um médico.

Uma boa caminhada!

Prof. Ms Flavio Piloto Cirillo
Coordenador do curso de Graduação e Pós-graduação em Ed. Física – Unisalesiano

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.